TRATAMENTO DE PISCINAS

Piscina é um reservatório de água com circulação em circuito fechado, sistema de desinfecção e equipamento de filtração da água.

O acto de mergulhar numa piscina proporciona bons momentos de satisfação, mas pode ter consequências para a saúde humana, causando infecções nos olhos, pele, ouvidos ou mesmo gastrointestinais, que se traduzem em conjuntivites, dermatoses, micoses, otites, febre tifóide, diarreias e até meningite. Estes perigos provêm do não tratamento da água da piscina.

As piscinas de água límpida e transparente necessitam de alguns cuidados para manterem esse estado, já que, tanto os banhistas quanto o vento, a chuva e a água de reposição, transportam consigo microorganismos e contaminantes químicos que podem prejudicar os utilizadores e deteriorar a instalação (tubagem, bomba, filtro, paredes, etc); a esses cuidados chama-se Manutenção da Piscina.

Recorde-se que durante o ano uma piscina perde cerca de 20% do seu volume de água por evaporação, sendo necessária a frequente reposição do nível adequado para o funcionamento normal.

Diversas acções diárias, semanais, mensais e no fim do período balnear deverão ser desenvolvidas para que se possa tirar partido da piscina nas melhores condições.

 

1. Manutenção diária:

limpar a piscina com uma rede, retirando resíduos sólidos (folhas, troncos) e insectos que permanecem à superfície da água.

activar o sistema de filtração e regulá-lo de modo a que toda a água da piscina seja filtrada pelo menos uma vez, durante o dia. A filtração remove as partículas não solúveis na água, ou seja em suspensão, que servem de alimento aos microorganismos e algas.

corrigir a concentração de cloro livre: o cloro é um desinfectante que elimina os microorganismos presentes na água e que se encontra em duas formas: livre e combinado. É o cloro livre ou “activo” o responsável pela acção de desinfecção e deve manter-se entre os 0,5 e 2 ppm (1 ppm é igual a 1 mg/L).

acertar o pH: o pH indica se a água tem reacção ácida ou alcalina e deve manter-se entre 7,2 a 7,6 por ser este o intervalo mais indicado para não provocar irritação nos olhos dos banhistas e para proteger a instalação da corrosão ou da incrustação. O pH inferior a 7,2 provoca irritação dos olhos e corrosão na instalação. O pH superior a 7,6 diminui o efeito activo do cloro (desinfectante) e a eficácia da filtração.

observar o estado do tempo: em piscinas ao ar livre, aumentar a concentração de cloro nos dias de chuva (mesmo que seja fraca).

2. Manutenção semanal: 

escovar as paredes e aspirar o fundo da piscina, retirando qualquer sujidade visível.

limpar o pré-filtro da bomba.

fazer a contra-lavagem do filtro, sempre que o manómetro atinja o "vermelho".

juntar um produto anti-algas (algicida)

ajustar o nível da água, (que pode ter descido, devido à natural evaporação) e se necessário corrigir o pH e o cloro (excepto nas piscinas de sal, em que se corrige apenas o pH).

 

3. Manutenção mensal:

Regularmente, sempre que a piscina esteja em utilização, deverá proceder-se à recolha de amostras para a análise bacteriológica e química da água, tendo em vista efectuar as correcções e os ajustes necessários.

 

Como manter sua Piscina no Verão

Verifique o funcionamento do pré-filtro para utilizá-los;
Ajuste o pH para a faixa ideal de 7.2 a 7.6 com auxílio do estojo de teste;
Adicione cloro granulado, na proporção de 4gr/m³ dia sim, dia não, conforme necessário para purificação da água (germicida/bactericida);
Aplicar 5ml/m³ de algicida de manutenção uma vez por semana para evitar o desenvolvimento de algas trazidas pela chuva, vento, etc. No caso de piscinas de fibra ou vinil, utilizar o algicida fibra/vinil;
Utilizar 1,5 ml de clarificante e floculador;
Limpe as bordas utilizando o material apropriado para limpeza;
Aspire o fundo da piscina 2 ou mais vezes por semana, conforme for necessário, para remover sujeiras assentadas.

 

Filtre a água diariamente;
Analise sempre o pH e se necessário, ajuste-o na faixa de 7.2 a 7.6;
Adicione cloro granulado para purificação da água (germicida/bactericida), na proporção de 4gr/m³ uma vez por semana, aumentando a dosagem e aplicação conforme o movimento. (Verificando cloro livre com estojo de testes);
Adicionar semanalmente 3ml/m³ de algicida de manutenção, para evitar o desenvolvimento de algas trazidas pela chuva e pelo vento. Para piscinas de fibra ou vinil, utilize algicidas fibra/vinil;
Utilize clarificante e floculador, quando necessário;
Limpe as bordas da piscina com limpa bordas, quando necessário;
Aspire o fundo da piscina a cada 15 dias;
Piscinas vazias e abandonadas geram uma série de problemas como:
. Rachaduras e trincas;
. Riscos de acidentes;
. Desnivelamento da piscina;
. Deslocamento de azulejos